CRÉDITO / 07.12.17

Crédito tem dado sinais de recuperação, diz Caffarelli

VALOR ECONÔMICO

O presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, afirmou que a instituição deve ficar em linha com o desempenho do mercado de crédito em 2018, para o qual se espera um crescimento em torno de 6%. "A gente tem uma tendência muito grande a acompanhar isso porque estamos tendo uma retomada forte do crédito", disse o executivo a jornalistas ontem.

Caffarelli afirmou que o crédito tem dado bons sinais de recuperação em dezembro. Segundo ele, a média diária de concessões neste mês está 43% superior à de novembro. "Estou muito feliz com o desempenho do BB neste mês. Parece que o Brasil deu uma alavancada", disse em apresentação a analistas e investidores na Apimec.

Segundo Caffarelli, a recuperação do crédito será puxada pela pessoa física, especialmente em linhas como consignado, e pelas áreas de agronegócio e micro e pequenas empresas. Caffarelli disse também que o volume de operações no mercado de capitais brasileiro em 2018 deve superar com folga o deste ano, tanto em ofertas de ações quanto em emissões de dívida. "Deve ser muito mais forte, podem ter certeza", disse, sem fazer estimativas. No entanto, observou, as eleições devem antecipar boa parte das transações para o primeiro semestre.

O presidente do BB disse ainda que não está nos planos fazer uma nova emissão de bônus no mercado externo neste momento, apesar das condições favoráveis. "A gente está muito bem de liquidez." Segundo ele, o BB tem provisionamento suficiente para cumprir o acordo sobre os expurgos dos planos econômicos. O executivo, porém, não quis fazer comentários adicionais sobre o assunto, alegando que as negociações não foram concluídas. Questionado sobre planos para o Banco Patagonia, reiterou que a intenção é fazer uma oferta subsequente de ações, mas não estimou prazo.

 

Compartilhe